prosex logo alta

Menopausa e saúde íntima: tudo o que você precisa saber!

A menopausa, chegada do último ciclo menstrual da mulher que geralmente ocorre entre os 45 e 55 anos, traz consigo diversas mudanças para a saúde feminina, principalmente na questão hormonal e íntima. Confira neste artigo da Prosex tudo o que você precisa saber para cuidar da saúde íntima da maneira correta — veja a seguir:

+ Existe uma frequência ideal para fazer sexo?

Ressecamento vaginal

As alterações hormonais da menopausa — principalmente a queda dos hormônios estrogênio e progesterona — causam, entre outros sintomas, o ressecamento vaginal, fazendo com que a região íntima perca boa parte de sua lubrificação natural que acompanhava as diferentes fases do ciclo menstrual.

Por isso, para evitar incômodos durante a relação sexual por causa da vagina ressecada, os ginecologistas recomendam que as mulheres utilizem lubrificante íntimo na região, preferencialmente produtos com base aquosa, que garantem lubrificação sem afetar a saúde íntima.

+ Masturbação feminina: por que ainda é um tabu?

Atrofia vaginal

Também conhecida como afinamento da mucosa vaginal, a atrofia vaginal é mais uma condição causada pelas alterações hormonais da menopausa, fazendo com que a mucosa se torne mais fina e menos elástica. Cerca de 50% das mulheres no período pós-menopausa apresentam atrofia vaginal, com sintomas que podem incluir coceira e ressecamentos.

O uso do lubrificante íntimo também contribui para o tratamento da atrofia vaginal, que deve ser acompanhada por um ginecologista para avaliar a necessidade ou não de intervenção medicamentosa. Neste caso, são utilizados comprimidos de estradiol, terapia administrada via vaginal e que proporciona renovação da mucosa da região.

+ Conheça a linha completa da Prosex: seis opções para um prazer indescritível

Reposição hormonal

Em determinados casos, a reposição hormonal pode ser indicada para proporcionar benefícios para a saúde da mulher como um todo, principalmente para a região íntima feminina. Avaliando todo o histórico familiar e realizando exames específicos, o médico(a) poderá indicar se a reposição hormonal é ou não recomendada para seu caso.

+ Preliminares: a parte crucial do sexo!

Prevenção e exames

Embora não exista mais o risco de engravidar, o uso de preservativo nas relações sexuais continua sendo imprescindível para prevenir-se contra infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). Além disso, o cuidado com a higiene íntima deve ser reforçado, para combater possíveis infecções e outros problemas na região.

Em relação aos exames ginecológicos, também ocorrem mudanças: é necessário fazer um exame de Papanicolau a cada 5 anos e não mais anualmente, já que o câncer de colo de útero se torna menos comum após os 40. Porém, as consultas anuais ao ginecologista continuam sendo necessárias, para monitorar outras possíveis doenças.

Prosex: inovação em preservativos e lubrificantes

A Inaltex, maior fábrica de preservativos do Brasil, está de volta para encantar novamente o consumidor com uma incrível linha Premium de camisinhas e gel lubrificante. Conheça mais sobre a Prosex e entenda que preservativo não é tudo a mesma coisa.

Faça o teste na prática! Aqui, somos movidos pelo prazer — acesse o site da Prosex neste link e descubra mais sobre essa novidade que vai trazer ainda mais prazer e proteção para seus momentos íntimos.